Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Bibliotecas’ Category

Às vezes parecemos meio quietos, mas pode contar que livros continuam chegando e pontos de leitura continuam sendo montados pela Freguesia do Livro. Mostramos aqui nossas mais novas ações:

Depois de longa aventura, Ivonete recebeu livros para sua Associação de Moradores Jardim São Vicente, em Ponta Grossa/PR. Demorou, mas pelas fotos vimos que ficaram bem contentes. Mais livros estão partindo de Curitiba para lá essa semana.

De Ponta Grossa também veio importante ajuda Gráfica INPAG: doação de adesivos para colar nos livros. Eles são fundamentais para a divulgação de nossa corrente literária.

Para Abelardo Luz/SC, os astros conspiraram a favor da Freguesia e do acesso à leitura: numa conversa em um café, descobrimos que o pai do rapaz que nos servia um delicioso espresso no Cafezau, estava indo para… Abelardo Luz! Uma carona literária e Bruna recebeu seus livros para o  Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos. Veja as fotos e atente ao papel de parede feito com jornal. Não é perfeito? Reciclagem e leitura nas paredes!

Mais uma escola de yoga oferece uma caixa de livros para seus alunos. Dessa vez é o Ashram Montserrat.

Hostel BackPackers Curitiba. Essa foi por acaso. Passamos na frente, gostamos do jeito do hostel e ligamos para lá: “Que tal uma caixa de livros para seus hóspedes?”. Toparam na hora e os viajantes agora tem mais uma alegria naquele belo hotel.

Celin + Pousada Ribeirão das Pedras: reposição de livros, pois o sucesso foi retumbante.

Terra Verdi – Café Orgânico, no Shopping Itália, aqui em Curitiba. Claudio, o proprietário, ficou bem animado com a possibilidade de oferecer leitura e troca de livros para seus clientes. Já levamos até uma reposição de livros. O TerraVerdi tem um blog, visite para ver como vai indo a Freguesia do Livro por lá: www.organicosdobrasil.blogspot.com

Mercearia Café Slow Food, no Centro Cívico em Curitiba. Descobriu a Freguesia na internet, solicitou os livros e com eles começou um Canto da Leitura no restaurante. A proposta é um espaço agradável, uma sala para ler com um sofá confortável, trocas de livros, jogos para as crianças e conversas informais sobre livros lidos. Muito bacana.

Senai – CIC. Voltamos lá para mais uma distribuição gratuita de livros para jovens. Um público ávido para receber livros de diferentes estilos. Vale a pena ver a carinha da moçada encontrando livros que desejariam ter. Junto com a doação vai sempre a ideia: depois de ler, passe adiante. E veja lá na sua casa se não tem livros para doar também. Plantando sementes de boa leitura e desapego na cabeça de jovens.

O pedido de livros da Daniela tem praticamente a idade da Freguesia do Livro. Um dos nossos primeiros pedidos para fora de Curitiba, parecia de simples solução: ela tinha um amigo, o Juninho, que frequentemente faz o trajeto Curitiba-Cananéia/SP. Demorou, mas chegou. Juninho fez uma carona literária e os livros chegaram, levando literatura e lazer para o Sitio Bela Vista, um refúgio na Mata Atlântica.

Precisávamos mandar alguns livros para Brasília. Arriscamos ver se alguém podia levar uns livrinhos lá. E uma carona solidária se apresentou. Uma amiga, Patrícia, que se dispôs a mandar no malote diário de sua empresa de engenharia com obra por lá, um ou dois livros, até completar o pequeno acervo que queríamos enviar. Forças que se unem e chegam a um resultado tão bacana!

O Instituto Positivo nos chamou para fazer uma parceria com a equipe da Positivo Informática na sua Gincana Voluntária. A gincana se constitui de duas etapas, uma que promove o acesso à leitura e outra, a reciclagem. Participamos sugerindo algumas ideias e recebendo uma excelente doação de livros dos funcionários envolvidos na campanha e do Colégio Estadual Yvone Pimentel, estabelecimento de ensino escolhido pelo grupo para ter sua biblioteca reavivada. Achamos a ideia ótima: um movimento interno em empresas para a realização de ações sociais, com um toque de competição.

A Livrarias Curitiba também nos fez uma super doação. Livros que, juntamente com os da Positivo Informática e de cada um de vocês que nos doou poucos ou tantos livros, estão fazendo parte desse movimento lítero-libertário. Também aos doadores anônimos, que entregam livros em nossos pontos de coleta. Todos fazendo livros circularem, é disso que a Freguesia gosta.

Obrigado por fazerem parte dessa corrente!

Read Full Post »

Convocação para Transporte Solidário de livros da Freguesia do Livro

Já contamos aqui no blog da Freguesia que precisamos de voluntários para conseguirmos levar caixas de livros para cidades distantes de Curitiba e também de outros estados. Precisamos muito que pessoas solidárias à nossa causa se voluntariem para levá-las até as cidades que necessitam de doações. Com a ajuda de voluntários dispostos a levar pequenas caixas de livros em suas bagagens nós fazemos com que o ciclo de leitura nunca se acabe. Através do transporte solidário já conseguimos chegar em…

Goiânia/GO: Biblioteca Ler é Bom

Pato Branco/PR: Oficina de Costura da Amélia

Ponta Grossa/PR: Bando da Leitura

Guaratuba/PR: Biblioteca Amigo Livro

Morretes/PR – Estrada Rural do Anhaia: Biblioteca Sítio Vanessa, Escola Rural de Anhaia, Escola Rural de Rodeio e também para os alunos do curso de agricultura doméstica.

Chopinzinho/PR:  para a Tatiana, que começou uma Freguesia do Livro por lá, a Freguesia do Livro de Chopinzinho e Redondezas

Rio de Janeiro/RJ: Hospital Federal do Andaraí no Rio de Janeiro

Abelardo Luz/SC: Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos

Belo Horizonte/MG: Biblioteca Mundo do Saber

Congonhas/MG: Clube Astra, Associação de Trabalhadores das Empresas Mineradoras de Congonhas.

Foz do Iguaçu/PR: salas de hemodiálise da Nefroclínica de Foz do Iguaçu.

Mas ainda precisamos levar livros para outros locais do Brasil e para a Freguesia continuar a crescer, necessitamos de viajantes, pessoas que estejam saindo de Curitiba para outros estados e que possam levar uma pequena caixa de livros. No momento, precisamos entregar caixas em Osasco. Tão perto, tão longe. Também precisamos de alguém que esteja com viagem marcada para a cidade de São Paulo e Catalão/GO. Alguém indo de Curitiba para esses destinos?

Quer ajudar a Freguesia do Livro a levar mais leitura e conhecimento para outros lugares que estão iniciando e incrementando o acervo de suas bibliotecas comunitárias? Conheça o projeto “Transporte uma Freguesia” e participe. Envie um email para fregues@freguesiadolivro.com.br

Read Full Post »

A Freguesia do Livro mexe livros e mexe com livros.

Acabamos de finalizar nossa segunda intervenção em bibliotecas existentes em centros de convivência aqui de Curitiba. No local, o Projeto Passos da Criança, havia livros que precisavam de uma seleção, uma faxina e um organização. Ganharam tudo isso e a biblioteca ficou linda, pronta para o proveito da garotada.

E sugerimos que se você tiver um tempinho, procure algum local perto de você onde possa organizar uma biblioteca já existente. É simples e um espaço assim revigorado, incentiva as crianças a se interessarem pela leitura. O que fizemos:

a) eliminamos tudo que estava estragado, inadequado, inútil ou desatualizado.

b) limpamos as capas dos livros

c) organizamos por idades e texto: dos mais simples aos mais complexos. Colocamos fitas adesivas coloridas para definir essas classes.

d) sugerimos ao projeto estantes que deixassem os livros mais ao alcance das crianças e os colocamos de acordo com idade e altura.

e) se sobrarem livros que não combinam com o local, encaminhe-os a outras bibliotecas. Se perceber que faltam livros para que a biblioteca fique mais completa, faça uma arrecadação com amigos e conhecidos. E depois, sinta-se muito bem!

Boas leituras, crianças!

A biblioteca antes.

A biblioteca depois.

Read Full Post »

Mais livros espalhados por aí. Aqui uma apresentação dos últimos pontos de leitura que montamos ou reabastecemos.

Uma caixa foi enviada para a Escola Rural Municipal de Anhaia em Morretes/PR, litoral do Paraná, para os alunos adultos do curso noturno de Agricultura Familiar, para as professoras e merendeiras da escola, e demais pessoas da comunidade que quiserem emprestar livros. Várias pessoas estiveram envolvidas no transporte solidário dessa caixa, de Curitiba até a Escola Rural do Anhaia, debaixo de muita chuva. Agora a escola está bem abastecida de livros infantis e de livros adultos para o pessoal.

Metalkraft. Uma metalúrgica. Quatrocentos funcionários, 2 refeitórios. Houve a necessidade de uma adaptação ao ambiente, onde o ar que circula pode sujar os livros. Assim, o empresário autorizou a compra de duas grandes caixas de plástico que adesivamos. E para lá foi a Freguesia, levando os livros para mais perto de quem trabalha muito e pensa que não tem tempo de ir atrás da cultura. A cultura foi atrás deles.

Estamos ajudando a organizar a biblioteca da Passos da Criança na Vila Torres em Curitiba, coordenada por uma excelente equipe. Só precisam de alguns detalhes que a Freguesia vai ajudar a definir e as crianças que ficam no contra-turno longe dos riscos sociais da área em que vivem, terão muitos livros ao alcance de suas mãos e de seu interesse.

Restaurante Madero – Praça Espanha. Cada um dos restaurantes da rede Madero em Curitiba tem uma equipe de funcionários que trabalha incansavelmente para um excelente atendimento. Foi pensando nessa moçada que Tuxa resolveu disponibilizar uma caixa de livros da Freguesia. O sucesso foi tanto que já fizemos até reposição!

Cafezau, Alto da Glória, Curitiba. Café de um amigo de longa data, fez questão de participar. É ponto de coleta, ponto de leitura e grande incentivador. E os clientes dele têm livros para ler enquanto tomam um café bem tirado ou levam o livro para casa para trazer outro dia.

BioÉ Orgânicos, Centro Cívico, Curitiba. Mais um lugar que se baseia na saúde através de uma alimentação adequada. E livros são a alimentação intelectual. Por isso, a Freguesia também tem uma caixa lá, com livros que combinam com a ideia do lugar.

Mais 3 barracões da Ecocidadão receberam livros da Freguesia. Livros em bom estado para quem separa os materiais recicláveis que podem ser reutilizados, reaproveitados e reciclados. Engrenagens fundamentais na máquina da sustentabilidade. E reconhecidas nesse artigo da Gazeta do Povo: Livros à caça de novos leitores, de Ellen Miecoanski.

EcoCidadão – Associação Acuba – Portão – Curitiba

EcoCidadão – Cooperativa Catamare – Rebouças – Curitiba

Ecocidadão – Associação Amigos da Natureza – Pinheirinho – Curitiba

Livros em hostel. Achamos excelente a proposta: uma caixa fica à disposição dos hóspedes, livros de leitura rápida e poesia, além de literatura que o viajante pode levar para outros destinos. Levamos a caixa de livros para Knock Knock Hostel, perto do centro, em Curitiba, tocado por três jovens cheios de criatividade. Combinação perfeita.

Na Associação Beneficente De Mãos Unidas, Portão, Curitiba. Um bonito projeto que começou com o Damar, um professor de Educação Física que resolveu ajudar uma comunidade com as coisas que fazia bem: atividades físicas e caminhadas, e acabou percebendo que podia ajudar muito mais.

Read Full Post »

Um lugar confortável para ler silenciosamente, estudar e descansar na paz e na tranquilidade.

From Hodgepodge House {vintage rustic modern library}

Biblioteca em uma agradável casa de madeira

Safdie Rabines Architects {white rustic modern bohemian library / banquette / reading nook}

Com vista para uma área verde, relaxante.

Coffee and books

Café e livros, delícias dessa vida

 Monumental book loft
Cama para dar uma relaxada e depois continuar as leituras!

Books. Light. Steps to nowhere.

Biblioteca em uma casa bem verão,  para curtir as férias

Pequeno canto escondido do mundo, repleto de livros

Home Library

Biblioteca na sala de casa, livros ao alcance das mãos

Read Full Post »

No livro “Técnicas Modernas de Preservação e Recuperação de Acervos Bibliográficos” dos autores Gláucia Gomes, Isabel Nogueira e J.J. Abrunhosa, é possível encontrar excelentes dicas e recomendações em relação aos cuidados que precisamos ter com os livros. Esse livro é muito útil e tem informações valiosas para quem pretende montar uma biblioteca, ou já tem uma, e precisa de dicas e conhecimento para manter a integridade dos livros, através de diversos cuidados importantes. Trouxe um trechinho do livro para aplicarmos essas dicas em nossas bibliotecas livres e comunitárias.

*Seu Desgaste* Como qualquer outro objeto presente em nosso universo, o livro é passível de desgaste. No seu caso específico, o desgaste deve-se ao:

Fator humano: uso intensivo ou manuseio inadequado por parte dos leitores.

Fator técnico: qualidade da encadernação, do papel e da tinta empregada.

Fator ambiental ou físico-químico: temperatura, poeira, umidade, radiação luminosa e condições gerais de acondicionamento.

Fator biológico: infestação do acervo por roedores, insetos e micro-organismos bibliófagos (do grego “biblios” = livros e “fagos” = devoradores).

O efeito nocivo do fator humano é um dos principais responsáveis por danos ao acervo. Podemos enumerar o acondicionamento de forma inadequada e/ou em um local incorreto; o folheio de maneira inapropriada, ocasionando tensão mecânica e consequente ruptura de folhas, cadernos e por vezes da própria encadernação;

Essa é a maneira incorreta de apoiar os livros sobre superfícies, pois causa tensão mecânica na lombada e ruptura das páginas. Use sempre o marcador de páginas.

Transporte inadequado do livro; esforços mecânicos inadequados durante a leitura, tais como apoio dos cotovelos ou outras partes do corpo sobre o livro; utilização de superfícies de apoio impróprias; o folheio anti-higiênico com saliva aplicada à ponta dos dedos.

texto definitivamente irrecuperável

É impossível fazer uma leitura agradável de livros totalmente sublinhados com caneta esferográfica e marca-texto. Não utilize canetas marca-texto, pense nas outras pessoas que poderão utilizar seus livros futuramente.

O uso de marcadores inadequados (dobras/vincos nos cantos das páginas, canetas, lápis e outros objetos volumosos); grifos, anotações, correções e sinalizações.

Mantenha as mãozinhas e as mãozonas sujas longe dos livros.

O manuseio com as mãos impregnadas de líquidos, poeira e/ou gordura; a inserção de corpos estranhos ao corpo do livro como clips e grampos metálicos (efeitos nocivos de perfuração, rasgos, vincagem e manchas de ferrugem resultantes de sua oxidação); o vandalismo e, ainda o furto parcial ou total do livro.

Post originalmente publicado no blog da Biblioteca do Sítio Vanessa
Fotos: Google Imagens

Read Full Post »

Se você já pensou em montar a sua própria biblioteca livre, acessível às pessoas da sua comunidade, do seu bairro, do seu condomínio, no local onde você passa as férias, mas ainda não conseguiu imaginar a “cara” da sua biblioteca, esse post irá te ajudar. Com um pouco de criatividade, cabanas, gazebos, casinhas de madeira, celeiros, quiosques, vagões de trem, contêineres, edificações de madeira construídas com material reciclável e reutilizado, tornam-se potenciais bibliotecas de estilo rústico.

Uma biblioteca rústica, sem formalidades, com empréstimo livre pode ser montada em vários lugares, é só deixar a criatividade solta: pode ser no gramado de casa, no quintal, em um pátio ocioso, numa praça, em uma fazenda, em um sítio, numa chácara. Pode até ser implantada em uma pousada, em um pesque-pague, em um hotel-fazenda ou num resort como opção de lazer para os hóspedes. Essas casinhas de madeira têm aparência e potencial de biblioteca.

Essa casinha de madeira parece uma biblioteca perfeita!
community library Point O Woods
Que tal uma casinha de boneca que oferece algo a mais para as crianças?!
IMG_3665e
Ocupa pouco espaço no gramado, próximo aos varais de roupa
Garden Cabin Blue
O jardim parece o lugar ideal para uma biblioteca!
garden shed
Localizada estrategicamente no pátio
The cabin from Level 3, VUW Library
Contêiner de madeira, uma biblioteca maravilhosa!
 Com deckzinho frontal e tela mosquiteira!
Garden Cabin With Patio
Azul, com deck e espreguiçadeiras para relaxar, bem verão!
Douglas Shed - Log Shed
Pouco espaço utilizado no gramado
Chinon Garden Cabin
Com varanda, apenas aguardando os livros e os leitores!
Pequena e simples, ocupa pouco espaço, mas cabem muitos livros.
My Hut
Cosntruída com troncos, de aparência bem rústica, colorida, com cadeira de balanço e banco para leitura
Linda, charmosa, repleta de plantas para não destoar da paisagem

Read Full Post »

Montar uma pequena biblioteca no local onde você trabalha, estuda, frequenta, ou até mesmo em sua comunidade agora é fácil. Basta uma caixa de feira recheada de livros voltados para o perfil de seu público. Por exemplo, para uma loja de montanhismo, que é uma das bibliotecas que vamos ajudar a montar, nós selecionamos livros infantis com temática escoteira, livros de viagem com lugares paradisíacos, livros de arqueologia, livros de aventura, busca espiritual, livros de geografia e história não-didáticos, mapas, biografias e literatura como a de Jack Kerouac e Jack London. “On The Road” e “O Apelo da Selva” (que nas traduções mais recentes chama-se “O Chamado da Floresta”), e o livro de Jon Krakauer que imortalizou o viajante e idealista Chris McCandless, nos parecem perfeitos para uma loja voltada para aventuras, caminhadas e vida ao ar livre!

Comece agora a sua biblioteca! Entre em contato com a Freguesia do Livro através do email fregues@freguesiadolivro.com.br ou deixe um comentário no blog. Se você já está de cabeça feita e pretende tocar em frente o projeto de montar uma biblioteca, preencha o cadastro.

Foto: Juliano Rocha

Read Full Post »

Freguês. [Do lat. vulg. hispânico fili eclesiae, “filho da igreja” ] S. m. 1. Habitante de uma freguesia; paroquiano. 2. Aquele que compra ou vende habitualmente a determinada pessoa. 3. P. ext. Comprador, cliente. 4. Bras. Pop. Pessoa qualquer; indivíduo.  Fonte: Novo Dicionário Aurélio.

Queremos aumentar a freguesia dos livros, dos que doam e dos que recebem. Queremos aumentar o número de caixas de livros que disponibilizamos em locais improváveis (ou mesmo nos mais prováveis) por acreditar que mais e mais pessoas vão descobrir novas maneiras de pensar, refletir, questionar, comentar, sobre assuntos corriqueiros, banais ou mesmo assuntos nunca antes pensados ou imaginados.

Quando conversamos com alguém ou somos atendidos nos mais variados lugares e nos irritamos porque a pessoa não compreende o que dizemos ou mesmo porque o nosso interlocutor não sabe se expressar, culpamos o ensino, a televisão, os jogos eletrônicos, as horas no computador. Com certeza estes são fatores que influenciam na aquisição da  linguagem. Dependendo do uso, será uma linguagem mais aprimorada, ou não. Porém, será que não é tempo de refletir sobre o que cada um de nós pode fazer?    Ouvi uma pessoa contar que separava todo o lixo da sua casa até ver, em uma reportagem na televisão,  que alguns carrinheiros  jogavam parte do conteúdo dos seus carrinhos no rio Belém. Sendo assim, acreditando que o lixo não seria corretamente separado, muito menos reciclado, a pessoa resolveu abandonar o  trabalho de separar seu lixo doméstico !!…

Se uma pessoa tem condições de avaliar uma situação, por que não tentar dar um rumo positivo ao problema “aparentemente insolúvel” que surgiu? Mesmo que seja em pequena escala?

Incentivar as pessoas a ler pode ser um começo. Pensar nas suas atitudes também!

Read Full Post »

Olha aí, freguesia, é a Freguesia do Livro que está chegando!

É o livro, bem fresquinho!

Livro de história, de criança, de gente grande, de escola!

É o livro, que vai mudar a sua história, freguesia!

Levando um livro, bem fresquinho, você abre uma janela.

Levando mais livros, você abre as portas dos seus sonhos, freguesia!

Permita que mais pessoas tenham acesso aos livros, libertando os seus.

Livros livres abrem portas para novos sonhos.

Você pode doar livros.

E você também pode sugerir locais onde podemos colocar pontos de leitura: o salão de beleza que você frequenta, a panificadora, a sala de espera do seu médico, no refeitório da sua empresa, em alguma loja, farmácia ou mercearia do seu bairro, no restaurante onde você almoça todos os dia. É fácil, sem compromisso e você estará nos ajudando a espalhar cultura.

Ilustração de Leonardo Samoria

Read Full Post »

Older Posts »