Feeds:
Posts
Comentários

Archive for maio \31\UTC 2012

Estes são os Pontos de Leitura da Freguesia do Livro, visite, relaxe e leia um pouco.

Anúncios

Read Full Post »

Desde o último relatório de nossas realizações, dos Pontos de Leitura que estamos formando, muita coisa aconteceu!

Um projeto lindo: a Freguesia entra com a inspiração e dicas do como-fazer e a Escola Israelita Brasileira Salomão Guelmann entra com a “mão de obra”, crianças dispostas a arregaçar as mangas e levar livros para uma comunidade carente. Fruto da ideia de Silviane lendo nosso blog, uma turma dessa escola particular da cidade está adotando a biblioteca de uma instituição que abriga 40 crianças em situação de risco social, a Fundação Iniciativa. Alunos da escola vão arrecadar livros e incentivar outras crianças a ler. Duas realidades se encontrando através dos livros. Iniciativa a ser multiplicada em outras escolas, não acham?

Hospital Federal do Andaraí, Rio de Janeiro. Longe, é verdade. Mas pudemos contar com a ajuda de uma empresa de lubrificantes, a Ingrax (aquela onde montamos a nossa primeira biblioteca), que transporta produtos no eixo Curitiba-Rio. Conseguimos entregar uma caixa bem recheada de livros para esse hospital que atende várias comunidades carentes da região. Gostaríamos de atender todos os pedidos que têm vindo de diversos lugares do Brasil, mas a dificuldade é sempre o transporte.

Uma super oportunidade, para nós que queremos criar pequenas bibliotecas e para os catadores de material reciclável de Curitiba: estamos levando livros para todas as unidades da EcoCidadão, associações e cooperativas de reciclagem da cidade, uma parceria da FAS (Fundação de Ação Social), Prefeitura de Curitiba e da Aliança Empreendedora. São 13 unidades, e já levamos em duas, no EcoCidadão Água Nascente no bairro Boqueirão e no EcoCidadão Graciosa no bairro Atuba.

Associação de Catadores de Materiais Recicláveis Água Nascente, Boqueirão

Associação de Catadores de Materiais recicláveis Graciosa, Atuba

Quem é de Curitiba, conhece o Beto Batata, que mudou de nome recentemente e agora se chama Aldeia do Beto. Como características esse restaurante tem uma deliciosa batata suiça e um forte apoio às artes plásticas e à música na cidade. Combina muito bem com uma pequena biblioteca de livros que ficarão disponíveis para o sistema “Leve um, deixe um”. Os clientes do Beto agora têm mais um motivo para ir e voltar.

A Freguesia combina com a Aldeia do Beto, pois na frente encontramos essa frase. Pense nisso.

Uma caixa com livros em inglês foram para a EXIEN, escola de inglês. Os alunos vão ter mais oportunidades de exercitar a língua que estão aprendendo.

Mais um salão de beleza. Dessa vez, as funcionárias do Acqua Spa do Graciosa Country Clube receberam uma caixa de livros da Freguesia. Romances e auto-ajuda foram os pedidos. E o salão contribui conosco doando as revistas à medida que chegam as novas. Contigo, Stilo, Caras, Elle… revistas muito bem-vindas em outros Pontos de Leitura.

Os Pedágios Literários estão funcionando que é uma beleza! Já tivemos vários em casas de amigos, jantares e bazares em que os convidados e clientes trouxeram um (ou mais) livros para doar para a Freguesia. A Freguesia agradece aos que abraçaram a ideia.

Pedágio no CraftBazar. Iniciativa da Lu Picoral.

Jantar de amigas.

Reunião de colegas do Sion.

Conhecemos a Juliette, brasileira que mora na Holanda e que tem nos ajudado doando livros infantis holandeses que traduz e adesiva com os novos textos. Ela veio ao Brasil ver a família e aproveitou para vir a Curitiba conhecer nossas iniciativas.

Estamos quase prontos para lançar nossa linha Recicla Cultura. Marcadores de livros, sacolas retornáveis, blocos, lápis cera… Tudo partindo de material que quase estavam indo para o lixo. E que encaixam perfeitamente no conceito básico da Freguesia: consumo consciente.

Fotos por Jô Bibas e Juliano Rocha.

Read Full Post »

Você compra uma calça jeans. Usa muito. Ela vai ficando mais confortável com o passar do tempo, mas chega o dia que não dá mais: ela fica velha, rasga, sai de moda e você… doa. Você faz a mesma coisa com outras roupas, com cobertores, com pijamas, louças e objetos da sua casa que não usa mais. Pensa: se eu não estou usando, alguém, em algum lugar, pode usar. Então vou doar.

Este é um dos princípios do consumo consciente que tem outros como planejar as compras, avaliar os impactos de seu consumo, consumir apenas o necessário, reutilizar produtos e embalagens, separar o lixo e refletir sobre seus valores.

Assim, nós da Freguesia do Livro percebemos que quando livros são doados e transformados em pequenas bibliotecas para o acesso de novos leitores, estamos praticando e incentivando o consumo consciente. Os livros que você doa estão sendo reutilizados por outras pessoas, ao invés de ficarem reclusos em prateleiras. O mesmo acontece com as caixas de madeira de frutas, que reaproveitamos, decoramos e dentro delas levamos os livros aos Pontos de leitura.

Ou seja, doar livros é um ato de consumo consciente. Entendido isso, resolvemos que podemos desenvolver outros produtos partindo dessa ideia, a reutilização de materiais que estão sendo descartados transformando-os em objetos úteis cuja venda pode trazer recursos para que a Freguesia do Livro possa continuar. Recursos que nos possibilitariam alugar uma sala com muitas estantes e enviar os livros para lugares distantes no Brasil.

Então aqui apresentamos a nossa linha de produtos Recicla Cultura:

Bolsas Retornáveis: a partir de banners usados, confeccionamos bolsas para carregar compras e livros.

Marcadores de livros: voluntários e amigos vão confeccionar marcadores com restos de tecidos, de papel de scrap, de páginas de livros estragados. Estes, por exemplo, foram feitos por Ro Pujol e Dani Carneiro.

Lápis de pinhão: a partir de restos de giz de cera, Maria Fernanda vai produzir lápis-cera com formato de pinhão.

Blocos e cadernetas: com os cadernos semi usados que recebemos em doação, fazemos blocos e cadernos pequenos.

Você pode participar dessa ideia também! Pode doar ou encontrar quem tenha para contribuir com a Freguesia: giz de cera (restos ou novos), banners já utilizados, cadernos semiusados e retalhos de tecido ou de papeis de scrap.

Read Full Post »

A história começa com um fato: nem todos os livros que recebemos chegam em condições minimamente, digamos, legíveis. Apostilas velhas e rabiscadas, livros despedaçados, revistas em condições calamitosas. Aquilo que pode ser aproveitado e foge da intenção da Freguesia é encaminhado à Biblioteca Pública, aos Farois do Saber, a sebos. Mas sobram aqueles que não têm mais futuro, chegaram ao fim da sua história o que, aqui em Curitiba, significa ser levado às cooperativas de catadores de material reciclável.

A história continua com uma surpresa: Um parente da Dani Carneiro leva livros em péssimas condições a uma dessas cooperativas e percebe que a funcionária se interessa pelo pobre volume, ela diz que vai guardar, e pergunta se  do lugar de onde vem esse não tem um livro da Clarice Lispector?

A história vai adiante com uma decisão: vamos tentar montar pequenas bibliotecas da Freguesia nas unidades EcoCidadão de Curitiba, começando por aquela que citou Lispector, devidamente munidos de um exemplar da autora. Receptividade excelente e o contato com a agente da Aliança Empreendedora nos leva ao caminho da expansão da iniciativa e à autorização para levar nossas pequenas intenções literárias a todos os Parques de Reciclagem.

Final da história: temos certeza de que vamos mudar a história de muita gente.

O EcoCidadão é um projeto da Aliança Empreendedora em parceria com a Prefeitura de Curitiba.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Fotos por Juliano Rocha

Read Full Post »

Montar uma pequena biblioteca no local onde você trabalha, estuda, frequenta, ou até mesmo em sua comunidade agora é fácil. Basta uma caixa de feira recheada de livros voltados para o perfil de seu público. Por exemplo, para uma loja de montanhismo, que é uma das bibliotecas que vamos ajudar a montar, nós selecionamos livros infantis com temática escoteira, livros de viagem com lugares paradisíacos, livros de arqueologia, livros de aventura, busca espiritual, livros de geografia e história não-didáticos, mapas, biografias e literatura como a de Jack Kerouac e Jack London. “On The Road” e “O Apelo da Selva” (que nas traduções mais recentes chama-se “O Chamado da Floresta”), e o livro de Jon Krakauer que imortalizou o viajante e idealista Chris McCandless, nos parecem perfeitos para uma loja voltada para aventuras, caminhadas e vida ao ar livre!

Comece agora a sua biblioteca! Entre em contato com a Freguesia do Livro através do email fregues@freguesiadolivro.com.br ou deixe um comentário no blog. Se você já está de cabeça feita e pretende tocar em frente o projeto de montar uma biblioteca, preencha o cadastro.

Foto: Juliano Rocha

Read Full Post »

Freguês. [Do lat. vulg. hispânico fili eclesiae, “filho da igreja” ] S. m. 1. Habitante de uma freguesia; paroquiano. 2. Aquele que compra ou vende habitualmente a determinada pessoa. 3. P. ext. Comprador, cliente. 4. Bras. Pop. Pessoa qualquer; indivíduo.  Fonte: Novo Dicionário Aurélio.

Queremos aumentar a freguesia dos livros, dos que doam e dos que recebem. Queremos aumentar o número de caixas de livros que disponibilizamos em locais improváveis (ou mesmo nos mais prováveis) por acreditar que mais e mais pessoas vão descobrir novas maneiras de pensar, refletir, questionar, comentar, sobre assuntos corriqueiros, banais ou mesmo assuntos nunca antes pensados ou imaginados.

Quando conversamos com alguém ou somos atendidos nos mais variados lugares e nos irritamos porque a pessoa não compreende o que dizemos ou mesmo porque o nosso interlocutor não sabe se expressar, culpamos o ensino, a televisão, os jogos eletrônicos, as horas no computador. Com certeza estes são fatores que influenciam na aquisição da  linguagem. Dependendo do uso, será uma linguagem mais aprimorada, ou não. Porém, será que não é tempo de refletir sobre o que cada um de nós pode fazer?    Ouvi uma pessoa contar que separava todo o lixo da sua casa até ver, em uma reportagem na televisão,  que alguns carrinheiros  jogavam parte do conteúdo dos seus carrinhos no rio Belém. Sendo assim, acreditando que o lixo não seria corretamente separado, muito menos reciclado, a pessoa resolveu abandonar o  trabalho de separar seu lixo doméstico !!…

Se uma pessoa tem condições de avaliar uma situação, por que não tentar dar um rumo positivo ao problema “aparentemente insolúvel” que surgiu? Mesmo que seja em pequena escala?

Incentivar as pessoas a ler pode ser um começo. Pensar nas suas atitudes também!

Read Full Post »

Olha aí, freguesia, é a Freguesia do Livro que está chegando!

É o livro, bem fresquinho!

Livro de história, de criança, de gente grande, de escola!

É o livro, que vai mudar a sua história, freguesia!

Levando um livro, bem fresquinho, você abre uma janela.

Levando mais livros, você abre as portas dos seus sonhos, freguesia!

Permita que mais pessoas tenham acesso aos livros, libertando os seus. Livros livres abrem portas para novos sonhos.

Você pode doar livros. E você também pode sugerir locais onde podemos formar pequenas bibliotecas: o salão de beleza que você frequenta, a panificadora, a sala de espera do seu médico, no refeitório da sua empresa, em alguma instituição ou hospital do seu bairro, no restaurante onde você almoça todos os dia. É fácil, sem compromisso e você estará nos ajudando a espalhar cultura. Mande-nos sugestões!

Ilustração de Leonardo Samoria

Read Full Post »

Older Posts »